MORTALIDADE INFANTIL

última modificação 18/05/2017 05h40

Exmo. Sr. Sou Médica Pediatra aposentada e faço trabalho voluntário, de maneira absolutamente gratuita na área da amamentação, enviando estes dados por e-mail. . Entre os benefícios da amamentação estão mortalidade infantil 6 vezes menor e aumento da inteligência da criança, com maior possibilidade de progredir na vida. A Organização Mundial da Saúde preconiza o aleitamento materno exclusivo por 6 meses e complementando a alimentação até os 2 anos de idade (no mínimo). Em torno de 98% das mães brasileiras desejam amamentar, mas conseguem faze-lo por apenas 23 dias em média, e isto ocorre apenas porque as mães não são ensinadas a amamentar corretamente! Por incrível que pareça as mulheres não nascem sabendo faze-lo, necessitando um pequeno auxílio. Gostaria de diminuir de maneira importante os índices de mortalidade infantil em seu município sem gastar praticamente nada? É um problema de facílima resolução em que se pode atuar a custo praticamente zero. Quer ser reconhecido por mudar a realidade de inumeráveis brasileirinhos, destacando-se a nível estadual ou até nacional? Leve este e-mail ao conhecimento dos responsáveis pela área da saúde de seu município e ponha as mãos na massa! Não fique para trás! Atenciosamente Liane P.S.: Acompanham esse e-mail 3 pequenos anexos: - Benefícios da amamentação - Cuidados com a mãe - Como amamentar na prática Estou a disposição em meu e-mail para maiores esclarecimentos. OS BENEFÍCIOS DO LEITE MATERNO SÃO INCALCULÁVEIS Mortalidade infantil 6 vezes menor Desenvolve o sistema imunológico do bebê O leite materno contém células anti-infecciosas capazes de proteger o organismo do bebê contra infecções, como as intestinais e otites, evitando assim diarreias. Ajuda no desenvolvimento da fala A musculatura oral exercitada ao mamar implica em um bom desenvolvimento da fala. Estimula o crescimento e desenvolvimento adequado da musculatura oral, ajudando na respiração, deglutição e mastigação Uma criança que tenha problemas na respiração pode ter prejudicado o seu sono, concentração e memória. Fortalece o vínculo mãe e bebê O contato com a mãe pelo aleitamento materno faz com que o bebê se sinta mais seguro e tranquilo, evitando choro e ansiedade. Além disso, a mamãe se sente menos estressada. Diminui o risco de alergia Crianças alimentadas no peito da mãe têm menos risco de terem asma. Outro estudo revela que crianças que desde cedo tomam o leite de vaca aumentam a probabilidade de se tornarem alérgicas, já que as proteínas desse leite estão associadas à dermatite, rinite, sinusite e amigdalite. O leite materno é o alimento mais completo para o bebê O leite materno é completo. Não precisa de mais nada. A mamãe não precisa se preocupar em complementar a alimentação, nem em oferecer água, até os 6 meses. Depois, ele continua junto com os outros alimentos pelo menos até os 2 anos. Evita doenças futuras A mãe passa para o filho anticorpos que funcionam como “vacinas” para protegê-lo de doenças do meio em que vive e até de algumas doenças que a mãe já teve. Um bebê amamentado no peito pode evitar durante sua vida algumas doenças como obesidade, diabetes e hipertensão. Bebê que amamenta dificilmente terá anemia O ferro presente no leite materno é muito melhor aproveitado do que o de qualquer outro tipo de leite e seu filho não precisará de complemento de ferro para evitar anemia. Evita cólicas O leite materno tem proteínas que são facilmente digeridas pelo organismo do bebê. Isso não acontece com o leite de vaca que tem proteínas de difícil digestão. Aumenta a inteligência As crianças que são amamentadas com leite materno são mais inteligentes e tem mais chances de subir na vida, segundo comprovam vários estudos, nacionais e internacionais. CUIDADOS COM A MÃE - Ter paciência - Explicar que todo o começo é difícil, mas que a prática levará à perfeição - Ensinar: - não existe leite fraco - não deve passar creme nas mamas - lavá-las apenas com água - passar apenas o próprio leite nos mamilos - tomar banhos de sol nos mamilos por + ou – 15 minutos por dia - não é amamentar que faz os seios ‘caírem’, é a falta de sustentação adequada e a genética - usar sutiãs de alças largas - lembra-las que amamentar diminui o risco de câncer de mama - iniciar a mamada pelo seio em que deu o último - o bebê deve esgotar cada mama; se não conseguir, ou o seio estiver muito cheio, esgotar manualmente ou com aparelho PRÁTICA - PASSO-A-PASSO: 1) Lave as mãos 2) Escolha um lugar tranquilo 3) Sente-se confortavelmente 4) Pegue seu bebê no colo, barriga com barriga, a cabecinha no mesmo eixo do corpinho 5) Coloque-o no seio para fazer a ‘pega’ 6) A pega consiste em colocar toda a aréola (ou a maior parte) na boquinha dele, nunca só o bico 7) A boca do bebê deve estar bem aberta (boquinha de peixe) 8) O lábio inferior do bebê vai ficar virado para fora 9) O queixo fica encostado no seio 10) O nariz fica livre (se seu seio estiver muito ‘cheio’, pode apertar um pouco com o dedo) 11) A bochecha enche quando mama 12) A mãe não deve sentir dor

: 18/05/2017 05h40
: Sugestão
: Administração
: 20170518054027
: Pendente

Respostas

Ainda não existem respostas para esta solicitação.

Arquivos anexados

Esta solicitação ainda não contém nenhum arquivo anexado.

Ações do documento